quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Anagrama

Ama sem querer,
se engana,
Clama por dor.

A alma
sem compromisso,
pede estupor,
mal sabe definir isso.

O calor a inflama
já nem dá para enxergar.
Demasiado fina a trama
prevejo ela rasgar.

Solidão,
Ela reclama.
Há o resto do poder em mãos,
Sem meios não há de aleijar

Que fim dar a este anagrama?
Drama a lhe dilacerar.

3 comentários:

  1. Nusssss....

    Vc conseguiu fazer um anagrama literalmente... Uma linda poesia, brincando com o estilo e com a palavra... ESPETACULAR!

    ResponderExcluir
  2. Vc q escreveu? Porque está incrivel. é lindo, uma verdadeira poetiza.
    bjs
    http://oicarolina.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. cheiro de literatura da mais alta qualidade...

    ResponderExcluir

Leia também