sábado, 13 de novembro de 2010

Selfish

 Para ver as coisas com mais clareza, às vezes é necessário fechar os olhos, olhar para dentro. Feche-os, sinta a atmosfera, o ar não muda, mas muda tudo. O que importa é o que vem por dentro.
 Sinta o mundo como se fosse o primeiro dia, e viverá com a intensidade do último. Muda o que está por dentro, pois vê como se fosse a primeira vez. É o mesmo rosto, as palavras, as mesmas, mas não dói. Porque é sempre você. Mas você é sempre o mesmo?

Um comentário:

  1. Pronfundo.
    Mas a proposta é complexa de mais, desprender-se.

    ResponderExcluir

Leia também